Forças Armadas no Complexo da Maré

Garantia da Lei e da Ordem

Tropas das Forças Armadas estão presentes desde abril no Complexo da Maré em Operação de Garantia da Lei e da Ordem com o objetivo de cooperar com o estado do Rio de Janeiro em seu processo de pacificação para instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP).

Os militares, temporariamente, são empregados em coordenação com os órgãos de Segurança Pública federais, estaduais e municipais. De acordo com o decreto presidencial, na operação, os militares têm o poder de efetuar prisões em flagrante, patrulhamentos e vistorias.

Formada por 16 comunidades, com população de 140 mil pessoas, a Maré está localizada em um ponto estratégico da cidade: próximo ao Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, e às três mais importantes vias expressas da cidade – Linha Vermelha, Linha Amarela e Avenida Brasil.

Segundo Osmar Paiva Camelo, presidente da associação de moradores do Morro do Timbau, uma das comunidades da Maré, a população local está feliz com o processo de pacificação.

O prefeito da cidade, Eduardo Paes, destacou que o trabalho que vem sido feito no complexo reflete em outros avanços. “Maré tem 140 mil habitantes e é um lugar cheio de desafios a serem vencidos, mas quando a segurança vem, desempenhar as outras funções fica mais fácil”, disse o prefeito, anunciando a implementação um Centro Vocacional Tecnológico (CVT) com 26 cursos na comunidade.

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, afirmou que a presença das Forças Armadas no complexo tem sido um diferencial para o estado. Segundo ele, só no mês de agosto, 3600 pessoas foram presas. Pezão defendeu ainda que a ação no Complexo contempla também a região metropolitana do estado.

Para o general Francisco Brito, Comandante da Força de Pacificação, a ajuda militar resgata o sentimento a cidadania.  “A nossa presença aqui vem reestabelecer a paz social e resgatar esse sentimento de cidadania. Nós podemos perceber isso de maneira muito clara, justamente, pela presença dos órgãos do poder público.”

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou nesta quinta-feira (25), por unanimidade, que o efetivo das Forças Armadas que já atua no Conjunto de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro, reforce a segurança na localidade no dia da eleição, em 5 de outubro.

Fernando Vieira

Website:

Deixe uma resposta