Defesa Pessoal

A importância da Defesa Pessoal na Segurança

Com todos os avanços tecnológicos, culturais e o advento da globalização, o ser humano parece não ser capaz de acompanhar a evolução dos tempos, deixando de estabelecer e adotar políticas de segurança e sociais capazes de evitar que determinados indivíduos venham a tomar uma postura avessa às convenções sociais e normatizações legais que regem o convívio em comunidade, fazendo com que pessoas de bem necessitem privar-se de sua plena liberdade evitando expor-se com bens materiais valiosos, escolher com muita cautela os locais onde frequentar, evitar sair de casa em horários
impróprios e manter-se trancafiado em sua própria residencia.

Entretanto, por maior que seja a precaução adotada, torna-se incontestável a necessidade de determinadas medidas preventivas e proativas para a contenção da violência urbana, e uma destas medidas é o conhecimento de técnicas de defesa pessoal que certamente poderão fazer a diferença no desfecho de uma ação criminosa contra a integridade física do cidadão honesto.

O Objetivo da defesa pessoal é salvar vidas, seja a própria ou a de terceiros e tem como princípio a sobrevivência, portanto, ela ignora as regras e regulamentos esportivos das artes marciais, das quais é constituída.

A defesa pessoal procura sempre utilizar técnicas simples, evitando movimentos complexos que dificultam o aprendizado e a sua execução com o objetivo de dominar e imobilizar o oponente de maneira rápida e segura, onde a técnica e o fator surpresa prevalecem sobre a força muscular. Utiliza-se principalmente esquivas, bloqueios, retenções, chaves e alavancas para dominar o adversário o mais rapido possível, encurtando o tempo de combate com o objetivo de evitar riscos e deixar em segundo plano diferenças físicas.

Ao pesquisar e avaliar o conhecimento básico de defesa pessoal transmitido aos profissionais das áreas de segurança pública e privada, podemos
constatar que se cumprem nos cursos de formação e de reciclagem realmente o mínimo necessário de acordo com a carga horária disponível,
contudo, pouco se observa na rotina diária destes profissionais a manutenção e aprimoramento das técnicas de defesa pessoal aprendidas no decorrer dos cursos, onde muitas vezes este conhecimento cai no esquecimento e torna-se ineficiente quando houver necessidade de aplicação.

Tenho como opinião que a defesa pessoal deveria fazer parte da grade curricular das escolas brasileiras no ensino fundamental e médio como acontece em alguns países asiáticos, devido a sua importância ao longo da vida de qualquer cidadão.

Voltando a nossa realidade, todos os órgãos e profissionais de segurança pública e privada, e também todos os cidadãos com o sentimento de co-responsabilidade pela segurança pública deveriam incentivar, buscar e adotar medidas para a transmissão, manutenção e aperfeiçoamento constante de conhecimentos e técnicas defesa pessoal para a sua própria segurança ou quando for o caso, na defesa de outrem.

Cabe ressaltar que a prática da defesa pessoal não tem nada haver com o chavão usado por muitos pacifistas que dizem: “violência gera violência”. A passividade sim, é um ato de violência contra si próprio, onde o indivíduo demonstra não valorizar a própria vida ante uma agressão de outra pessoa. A defesa pessoal é gerada como uma reação à ação inicial de um agressor, sendo desta forma reconhecido judicialmente como um ato de legítima defesa. Porém, apenas quem realmente tem conhecimento e treinamento constante saberá como e quando reagir às ameaças e agressões que porventura enfrentar.

Existem no Brasil algumas academias e escolas especializadas no ensino de técnicas de defesa pessoal e as artes marciais à partir de determinado estágio de desenvolvimento do aluno também ensinam a aplicação de técnicas de autodefesa.

Para aqueles interessados em aprender técnicas voltadas à defesa pessoal, além das academias especializadas, também é interessante conhecer as práticas do Krav Magá, Aikido, HapKido, Jiu-Jitsu e Judô.

Bom treinamento àqueles que se interessarem.

Fernando Vieira

Website:

Deixe uma resposta